JOGAR CONTRA EQUIPES FRACAS OU JOGAR CONTRA EQUIPES FORTES?

Por Fabio Aires da Cunha

 .

De um lado: Brasil versus seleção de Lucerna e Alemanha versus Luxemburgo e, do outro: Suíça versus Itália, Holanda versus México e Alemanha versus Japão.

Qual das duas opções seria a melhor para preparar uma equipe nas vésperas do início da Copa do Mundo?

Os que defendem o jogo contra equipes fracas falam no risco de lesões, os que defendem o jogo contra equipes mais gabaritadas falam em, realmente, testar a parte tática ofensiva e defensiva da equipe. A decisão não pode ser tão simplória, devemos analisar cada situação com muito critério.

No dia 31 de maio, assisti a Suíça X Itália. O jogo acabou 1 a 1, até aí tudo bem, mas a partida foi uma verdadeira batalha campal. As duas equipes queriam ganhar a qualquer custo, resultado: inúmeras faltas, jogadores substituídos por contusão, entradas desleais etc. No final o motivo do jogo que era preparar as duas equipes para a Copa ficou em segundo plano, ou até terceiro plano.

Outro jogo, Alemanha X Japão (2 a 2). Com o resultado de empate e com a Alemanha sofrendo para consegui-lo foi um desastre para a equipe anfitriã dias antes da estreia no mundial. A Alemanha recebeu muitas críticas da imprensa local e aumentou a desconfiança dos seus torcedores. A pressão em cima do treinador e dos jogadores aumentará muito e atrapalhará esse período final de treinamentos.

Muitos podem dizer que se jogassem contra equipe fracas poderiam mascarar a verdade, mas quem trabalha no meio do futebol sabe que muitas vezes confiança é tudo. Se os atletas não tiverem confiança na sua capacidade e motivação, dificilmente vencerão partidas, independentemente do seu preparo físico, técnico e tático.

Quando fazemos partidas contra equipes fracas, o principal objetivo é melhorar o entrosamento e observar a movimentação dos atletas e, até certo ponto, evitar lesões e pressões da imprensa e opinião pública por maus resultados.

Nesse ponto apoio o técnico Parreira, a seleção de Lucerna e a Nova Zelândia são adversários ideais para o Brasil nesse período pré-Copa.

.

.

2006

Os comentários estão encerrados.